conjuntivite alérgica

O desconforto é uma condição caracterizada por sensações oculares adversas episódicas ou persistentes relacionadas ao uso de lentes, com ou sem distúrbio visual, resultando em certa intolerância e podendo reduzir o tempo de uso ou até levar a descontinuação.

Condições que podem causar desconforto com as lentes como blefarite, meibomite , alergias e síndrome de olho seco devem ser tratadas antes de iniciar o uso. Em alguns pacientes que continuam sintomáticos apesar das orientações de forma de uso, higiene, descarte e tratamento de condições da superfície é necessário trocar o tipo de lente ou a forma de uso/descarte.

Além disso, diversas outras complicações podem estar associadas principalmente ao uso incorreto, má adaptação, forma de uso ou tipo de lente não adequado ou não orientação/acompanhamento do paciente, como por exemplo:

1) Neovascularização corneana, principalmente em pacientes usuários de lente gelatinosa, havendo associação com uso prolongado, lentes com periferia espessa pelos altos graus, lentes apertadas e baixa transmissibilidade ao oxigênio;

2) Úlcera periférica relacionada a lentes de contato, principalmente em pacientes que fazem uso prolongado;

3) Ceratite bacteriana, associada em muitos casos à hipóxia, microtraumas (quebra da barreira epitelial) e contaminação das lentes ou da solução de limpeza. O risco pode ser aumentado em 20 vezes naqueles que fazem uso prolongado, o que aumenta a hipóxia corneana;

4) Ceratite por acanthamoeba, a mais temida das infecções associadas à lentes de contato, é associada a higiene irregular e incorreta das lentes e contato com águas contaminadas com a ameba de vida livre. Pacientes que fazem uso esporádico de lente de descarte anual ou mensal normalmente tem baixa adesão à limpeza diária das lentes, o que também pode ser um fator de risco nesses casos;

5) Ceratite fúngica, mais comum em casos de trauma e em usuários prolongados de lentes gelatinosas de material hidrogel;

6) Conjuntivite papilar gigante, que tem prevalência maior em usuários de lentes silicone hidrogel e pode ser consequência da irritação mecânica causada pelo alto módulo. Uma diminuição nos casos tem sido vista em pacientes que fazem descarte diário das lentes. A história de alergia/atopia é comum.

Cabe lembrar que lentes de contato bem adaptadas por um profissional oftalmologista, após realizado exame oftalmológico completo, exames complementares de acordo com a necessidade e teste de adaptação normalmente são bastante seguras, com índice de complicação baixo. A grande maioria das complicações ocorre por mau uso, falta de orientação e seguimento e pela banalização do exame médico como ferramenta essencial nesse processo.

Além desses itens, é dever do profissional médico orientar o uso, higiene, manuseio e principalmente acompanhar sempre o paciente. Pelos motivos expostos foi determinado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), na resolução 1965/2011, que “a indicação e a adaptação de lentes de contatos são procedimentos médicos exclusivos e integrais (…)” e que “a indicação e processo de adaptação devem ser feitas pelo mesmo médico, sendo atos intransferíveis e não compartilhados”.

Complicações no uso de lentes de contato
Juliana Rosa

Juliana Rosa

Oftalmologista especialista em adaptação de Lentes de Contato especiais para Miopia, Ceratocone e Ortoceratologia. Oftalmologista, focada em atendimento especializado e humanizado, com experiência no diagnóstico e tratamento das principais doenças oculares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.